Tentativa não há!

Imagem: encontrada aqui.


Um nova semana se inicia para a Cidadela, mas ao invés da alegria da semana passada, quando pudemos iniciar a retomada das nossas atividades, dessa vez estamos mais tristes e cabisbaixos. É que essa semana se iniciou sob "bandeira vermelha", ou seja, sob ordem decretada pelo governo municipal para que todo o comércio não essencial, bares, restaurantes e lanchonetes mantenham-se fechados, exceto para entregas (delivery) e retiradas na porta (take away). Ainda, ao contrário do que cheguei a ler em um jornal local, a bandeira vermelha não retorna a situação anterior à reabertura, pois aparentemente fábricas poderão funcionar (ainda que com capacidade limitada a 50%). 

Diante disso, é claro que aqui na Cidadela estamos muito tristes e arrasados. Estamos proibidos de trabalhar, de ganhar o nosso sustento, de buscar a nossa felicidade. Tiraram novamente nossas armas para lutar pela nossa vida e pelo nosso sonho. Além das óbvias perdas em vendas, há também os prejuízos com as compras que fizemos para iniciar a reabertura da luderia (com produtos perecíveis que provavelmente perderemos mais uma vez), isso sem falar que fizemos compra de equipamentos para proteger os clientes durante esse período (tapete higienizador, painéis de acetato, luvas de látex, máscaras descartáveis, etc.), despesas as quais, agora, apenas se somam inutilmente aos prejuízos que estamos impedidos de tentar diminuir com nossa força de trabalho. 

Enquanto isso, lemos no G1 que os hospitais de campanha do Maracanã e de São Gonçalo estão sendo desmontados a despeito da ordem da Justiça¹ e o que foi prometido ao povo de Nova Friburgo sequer chegou a abrir. Este, aliás, se for aberto algum dia, parece que o será com metade da capacidade de leitos prevista inicialmente, segundo reportagem do jornal A Voz da Serra.² Como se não bastassem tais fatos, também lemos em A Voz da Serra que infelizmente houve a redução mais de 10% do número total de leitos exclusivos para tratamento de COVID-19 na rede hospitalar da cidade nesta última semana.³

Estes são só alguns exemplos das situações incoerentes e controversas que nos encheram de desesperança, pois sentimos que, infelizmente, viramos verdadeiros reféns.

Contudo, queremos permanecer positivos, pois é preciso encontrar alguma alegria, alguma razão para não desistir de tudo. Por isso queremos aproveitar para agradecer aos vários clientes que nos visitaram durante a última semana. Todos trouxeram um pouco de alegria para nós, pequenas demonstrações de que estamos trilhando um caminho legal e que vale a pena lutar por ele. Venceremos a tudo isso.
____________