O Grão Ducado de Geoff - Uma terra devastada!

O Grão Ducado de Geoff é formado por um imenso vale delimitado ao norte pelos Picos da Barreira, ao sul pelos Outeiros Rijos, ao oeste pelas Montanhas Cristalistas e no leste pelo Rio Javan e pela Floresta Escura e Oytwood.

Geoff está entre as mais antigas nações de Flanaess. Colonizada por imigrantes de origem suel e oeridianos que conquistaram a simpatia das tribos flan nativas, esta terra se beneficiou de seu isolamento geográfico por séculos, tendo visto poucas guerras ou derramamentos de sangue. Com a ajuda dos elfos silvestres e dos gnomos dos Outeiros Rijos, os geoffitas erigiram Gorna mais de novecentos anos atrás. Em 316 CC, a região foi pacificamente incorporada à Keoland, e seu líder ganhou o título de Grande Duque de Geoff.


Conforme a ambição dos reis keolandeses crescia, os conselheiros do Grande Duque urgiam para que seu líder se distanciasse da filosofia da Proclamação da Bonança, que declarava a hegemonia sobre todas as terras do Vale Sheldomar como parte do destino glorioso dos keolandeses. Embora não se opusesse abertamente à filosofia de poder em questão, o Duque Arnod II falhou em suprir tropas para o rei keolandes durante a Guerra Pequena com Veluna, afirmando que o mensageiro real que portava a ordem (um nobre keolandes chamado Dartun Dasco) nunca havia chegado. Com isto, as relações entre a corte do Duque Arnod e o Rei Tavish III ficaram frias e distantes...

A descoberta, por um espião keolandes, de um dissecado e envenenado corpo abaixo dos jardins do Pico da Águia (o castelo do duque) em 450 CC disparou uma série de eventos que terminariam na guerra entre Geoff e Keoland. Quando adivinhações relevaram que o corpo pertencia ao desaparecido cavaleiro, Dasco, o rei ordenou que seus exércitos marchassem através dos Outeiros Rijos, com o intuito de ensinar à Geoff o preço por ignorar as ordens keolandesas.
A heráldica do Grão Ducado de Geoff descreve um grifo rampante alvinegro (Imagem: Living Greyhawk Gazetteer, WotC)


O resultado disto tudo foi a sangrenta Batalha de Gorna, que viu a derrota das forças keolandesas. Alguns afirmam que a poderosa magia empregada em nome do Duque pelo arquimago Vargalian tinha uma origem nefasta - muitos dos guerreiros keolandeses permanecem até hoje nos Outeiros Rijos como espadachins assombrados. A derrota foi profunda, e resultou em grande humilhação para o Rei Tavish III. Nos anos que se seguiram, Geoff continuou a pagar tributo para a coroa, mas com a confiança de que nunca mais a nação temeria um ataque do leste.

A nação, contudo, estava exposta a uma ameaça mais profunda dentro de suas próprias fronteiras. Em 497 CC, o inacreditavelmente rico Conde Granus de Pregmere fez uma jogada pela capital e os rumores davam conta que os Cavaleiros da Guarda lhe deram suporte, assim como certas forças do Grande Ermo. O Grande Duque Rohan III foi morto no começo da luta, o que encorajou três outros condes a se juntarem à peleja, desafiando o clamor de Granus por toda Geoff. Keoland, que estava de prontidão para apartar a disputa, observava o desenrolar à distância, ainda sentindo as dores da derrota sofrida nos Outeiros Rijos. Ao final da batalha, o herdeiro do Conde Granus assumiu o título de Rohan IV. Com surpreendente espírito cordato e filosofia de imparcialidade, ele pacificou sua nação ferida.

Através dos oitenta anos seguintes, Geoff viveu em relativa paz. Assaltos por gigantes, ogros e orcs das Cristalistas  eram um incômodo contínuo, mas as criaturas nunca trabalharam concatenadas e eram facilmente destruídas.

Esse padrão mudou dramaticamente em 584 CC, quando os orcs e o povo gigante das Cristalistas trabalharam juntos, sistematicamente invadindo e destruindo vilarejos ocidentais em uma série de ataques calculados que pareciam orquestrados por uma entidade desconhecida. Em ceifeiro (décimo mês do ano), a nação inteira havia caído para os gigantes. O duque, sábio Owen I, fugiu para Shiboleth, onde foi recebido pelos amigáveis nobres do Grande Ermo.

Aqueles geoffitas que não conseguiram fugir do país, começaram uma guerrilha contra os gigantes, atacando a partir de esconderijos ocultos nas colinas e nos bosques. Ajudados por gnomos e elfos, estes humanos conseguiram apenas pequenas vitórias. Em 586 CC, a maior parte das células de resistência tinham sido descobertas e destruídas, e os poucos sobreviventes bateram em retirada para locais ainda mais profundos no interior das matas ao leste (Oytwood e Floresta Escura).

Geoff é agora uma terra desordenada. A maior parte da Cavalaria de Elite do Grão Ducado conseguiu fugir para o Grande Ermo, enquanto que os renomados arqueiros se esconderam nas matas. Há um sem número de gigantes e humanoides espalhados pela terra, saqueando e pilhando vilas e cidades. Gorna foi colonizada pelos gigantes, notavelmente os fomorianos, que saquearam a localidade e destruíram muitos prédios e monumentos. Rumores circulam dando conta da existência de líderes astutos e inteligentes, mas nenhuma evidencia firme foi encontrada neste sentido ainda.

*****

Nota: Este texto é em grande parte uma tradução livre da entrada de Geoff no Living Greyhawk Gazetteer, publicado pela Wizards of the Coast, de autoria de Gary Holian, Erik Mona, Sean K Reynolds e Frederick Weining, publicado em 2000.






Comentários