Batman vs. Superman e Esquadrão Suicida ganham seus primeiros trailers oficiais


Agora que a ComicCon San Diego terminou, é possível fazer um balanço e destacar o que houve de melhor no evento. E, sem dúvidas, os dois trailers da Warner /DC Comics ganharam - de longe - a batalha pela atenção da imprensa e dos fãs. 

Batman vs. Superman arrebatou as multidões que aguardavam ansiosas por novidades sobre o drama. Sim, drama. Pois, afinal de contas, ficou muito claro que a promessa feita por Zack Snyder e reverberada por diversos integrantes do elenco mostrou-se uma realidade: o tom do filme em questão será muito mais sombrio, profundo e realista do que os típicos filmes de heróis.

Parece que a destruição em massa vista no filme Homem de Aço teria sido promovida pelo diretor deliberamente para proporcionar o debate sobre a figura do Super Homem e seu papel perante a sociedade: protetor ou ameaça? Deus ou diabo? Por outro lado, vemos o próprio Clark Kent questionando o papel de "vigilante fora da lei" exercido por Batman.

As implicâncias destes questionamentos prometem gerar uma trama profunda, onde o espectador será convidado a refletir sobre o modo como os heróis influenciam a civilização e a se questionar sobre a conveniência de conviver com seres assim tão poderosos: uma clara quebra de paradigma nos tradicionais enredos de filmes deste tipo.

Neste sentido, os questionamentos que muitos críticos fizeram sobre a forma como a direção e roteiristas lidaram com a destruição de Metrópolis devem ganhar a devida e merecida resposta em Batman vs. Superman.

Não será um filme água com açúcar!


Já o Esquadrão Suicida mostra-se ainda incipiente. Vemos que o roteiro está bem distribuído para dar espaço a cada um dos integrantes. De lamentar, na modesta opinião de A Cidadela, o arquétipo romântico entre a Harlequina e o Pistoleiro que algumas fotos da produção aparentam e que repete velhas e ultrapassadas fórmulas. Talvez, e repetimos, apenas TALVEZ, o suposto clima entre os dois personagens seja apenas uma forma de dar um protagonismo ao personagem de Will Smith que, de outra forma, estaria relegado ao segundo plano. O Fresh Prince, afinal, é uma grande estrela de Hollywood e sua presença no elenco não se justifica se não for para "estrelar" o filme. Deste modo, a Harlequina estaria a emprestar seu carisma e apelo entre os fãs para o personagem pouco conhecido (por boa parte do público em geral) interpretado por Smith.

O Coringa, por sua vez, não faz parte do Esquadrão. Porém, sua aparição no trailer indica que a Warner e a DC estão caminhando a passos largos para tornar a colocar o incônico vilão na trama central de um futuro novo filme solo de Batman. Alvo de críticas e ceticismo de uma parcela considerável de analistas de cinema e fãs de quadrinhos, Jared Letho demonstra ter conseguido promover uma (nova) releitura do personagem. Sem dúvidas diferente das personificações vividas por Jack Nicholson e Heath Ledger, o novo coringa tem vida e identidade próprias. Resta saber qual o papel que será reservado para ele neste filme em particular.

Comentários