A Fonte Secreta - 20º Ato

A situação estava verdadeiramente crítica. Dante afundava como uma âncora, e Bryjoff estava pesado demais para que Wooly, o bucaneiro sem dente, pudesse carregar.

Aqueles três personagens estavam destinados a se juntar a outros ilustres, como Jack e aquele robozinho de IA. Talvez no fundo encontrassem o coração do oceano, mas aí seria tarde demais.

A cerca de 20 metros de profundidade, a pressão acima de duas atmosferas, prender a respiração estava cada vez mais difícil. Beren abria seus pergaminhos incrédulo, pois não consegui encontrar uma solução.

Thogus ocupou-se de agitar os marinheiros e pô-los para trabalhar no resgate, enquanto ajudava Phrowenia a amarrar uma corda na cintura de Beren - o mago ia mergulhar.

Sim, com a piscadinha em mãos, o arqueiro arcano mergulhou no oceano para tentar resgatar Dante. Antes, engatilhou uma magia de levitação, e foi com ela que conseguiu tirar o gigante Dante de dentro do mar.

Wooly e Bryjoff vieram de carona, a reboque, na corda de Beren, e com todos de volta ao convés, foram necessários alguns dias de reparo para que a viagem seguisse. Logo, a caravela voltava a navegar e o grupo chegou a Harby, contemplando as duas estátuas que guarnecem a entrada da Hard Bay, onde fica o porto da vila.

Lá a carga foi acomodada em embarcações menores a fim de subir o Rio Selintan até a vila de Greyhawk. No caminho o grupo passou próximo a infame ponte de Zagyg, que leva até uma trilha que ruma para o Castelo de Greyhawk. Neste local, verificaram que houve um combate recente devido às marcas nas pedras do chão.

Nada de demais, já que o grupo seguiu até a grande metrópole, a Gema de Flannaess. Wooly recomendou a estalagem do Dragão Verde, onde os personagens logo trocaram informações com Ricard Damaris, o estalajadeiro que comanda o lugar. Aliás, ele cobrou de Wooly uma antiga dívida pelo quebra-quebra ocorrido entre o bucaneiro selvagem e o Capitão Gallancz. Wooly mexeu em Bethel, uma garçonete da Dragão Verde, enamorada do Capitão e por isso a confusão foi inevitável.

Wooly fingiu que não se recordava, mas acabou tendo que pagar sua dívida. Após uma vigorosa refeição, Dragnar foi até as acomodações alugadas e fez um ritual para perguntar a Moradin se o grupo encontraria Kabori nas entranhas do Castelo de Greyhawk.

A resposta do patrono anão foi muito enigmática, e muita conversa foi necessária para que o grupo decidisse que Moradin definitivamente estava orientando o grupo a descer aquelas perigosas masmorras.

Comentários

Postar um comentário