A Fonte Secreta - 16º Ato

O grupo preferiu continuar na gruta e proteger-se da chuva. Mantinham-se atentos, contudo, prontos para um eventual problema.

Nada de muito significativo aconteceu por um bom tempo, mas logo uma grande revoada de abutres aproximou-se, pousando nas árvores próximas. Beren ordenou que Vigilante conversasse com as aves e obtivesse alguma informação quanto ao motivo de estarem naquele local e a resposta foi óbvia: comida. Nem houve tempo para prolongar as perguntas, pois logo dezenas de corpos putrefatos surgiram do chão molhado.

O grupo rapidamente lidou com os zumbis, que não representavam uma ameaça real para um grupo de tal poder. Dragnar destruiu vários com o poder de Moradin, enquanto Beren fizera o mesmo com uma Bola de Fogo. Os remanescentes foram facilmente eliminados pelos guerreiros do grupo e Wooly nem precisou levantar-se de seu lugar ao lado da fogueira, onde cozinhava lebre com batatas.

Embora aquele ataque não tivesse se revelado perigoso, a presença daquelas criaturas revelava uma certeza: um necromante estava alojado naquelas paragens. Não faria mal eliminar aquela ameaça e Beren e Dragnar cogitaram caçá-lo. Wooly logo se ofereceu para ir junto (mais para fazer alguma coisa do que pelo real interesse em encontrar o necromante) e Brÿjoff não queria deixar o mago sozinho com os novatos. Com isso, pareceu mais sensato todos continuarem juntos e eles resolveram seguir viagem, apesar da chuva dificultar em muito o seu avanço.

Por muitos dias o grupo seguiu, não sendo raro encontrar sinais de rituais necromânticos realizados com animais. Cada vez mais o meio-elfo via-se chamado a intervir e acabar com aquelas atrocidades. Ao perceber que um dos rituais havia sido realizado no mesmo dia, decidiu que aquela era uma boa oportunidade para responder ao desejo de sua alma. Dragnar concordou de imediato, também ele já bastante incomodado com o que vira. Dante era contrário à idéia, considerando que apenas perderiam tempo em uma caçada infrutífera, mas acabou tendo que acatar a decisão. Beren prometeu que, se não encontrasse nenhum rastro significativo naquele dia, seguiriam novamente na sua jornada para o oeste.

E assim foi. Apesar de muito procurar, nada foi encontrado e o grupo seguiu seu caminho normal na manhã seguinte, embora o meio-elfo continuasse atento a eventuais vestígios da passagem do necromante ou de suas criaturas.

Poucos dias depois, algo de inusitado ocorreu. Dragnar tropeçou no que parecera uma grande raiz, caindo atabalhoadamente no chão. Tal fato, por si, não representava uma surpresa, pois o velho anão demonstrava não ser um exemplo de destreza, mas a raiz pareceu gemer! Curioso, Wooly se aproximou vendo que o anão, em verdade, tropeçara no corpo de um elfo. Ele estava muito mal, mas ainda vivo.

Percebendo que havia pessoas em volta tentando ajudar-lhe, o elfo selvagem apenas teve forças para dizer: "Não adianta mais... Ela despertou...". Dragnar tentou obter respostas, mas o elfo caíra inconsciente. Conjurou algumas magias para tentar melhorar sua condição, mas o elfo estava sob efeito de algum poderoso veneno e ele não possuía nada memorizado para resolver tal situação. Fez o melhor que podia para tentar fazer com que o elfo aguentasse até o dia seguinte, enquanto o grupo procurava improvisar uma maca.

Já Wooly parecia mais preocupado em encontrar o que atingira os elfos. Olhando para o alto das árvores, viu gigantescas teias de aranha espalhadas por todos os lados. Aquele certamente não era um local seguro e o grupo decidiu partir. As teias estendiam-se por centenas de metros e a noite se aproximava, mas o grupo não parou por um bom tempo, afastando-se o máximo possível daquele local antes de, enfim, organizarem um acampamento.

Dragnar foi verificar a situação do elfo e viu que, inobstante seus esforços, ele não resistira. Juntamente com Phrowenia, fez uma prece para que o falecido fosse bem recebido entre os deuses, e colocou o corpo em uma fogueira preparada pelo grupo, já que essa era a melhor forma de evitar que ele retornasse como um morto-vivo.

E o grupo retornou ao acampamento para passar mais uma noite na grandiosa e soturna floresta...

Comentários