A Lenda da Folha Caída - 36º Ato - 2ª Parte

Para a surpresa do meio-elfo, a cena que o olho da Piscadinha lhe revelou não parecia com nada do que o seu próprio olho lhe mostrava: as tendas estavam completamente destruídas, queimadas, e diversos corpos carbonizados pereciam ali. O cheiro da morte invadiu suas narinas e um sentimento de pavor começou a dominar-lhe quando percebeu o que estava acontecendo...

Virou-se na direção de seus companheiros, que já seguiam na direção da entrada do acampamento, e viu Felana lhe olhando de soslaio, desconfiada, com um quase indiscernível sorriso nos lábios ressecados. A Piscadinha nada mostrava de diferente nela e essa era a única prova de que necessitava para comprovar o que temia:

"Ela não é a Felana!" - disse um abalado Beren, que logo iniciou a conjuração de uma Bola de Fogo, não querendo perder mais um minuto sequer sob a lábia do portador da Máscara das Raças.

 Felana agiu rapidamente. Conjurando um feitiço de transmutação, deu ao meio-elfo a aparência demoníaca que Veönamë assumira na batalha em Cirolealon.

"Vejam! Veönamë novamente infiltrou-se entre vós! Mandou um dos seus asseclas vir pra destruir o Espelho! Ataquem-no!"

Astaror e Unmada, assustados, olharam para trás, ainda sem compreender o que estava acontecendo. Viram o demônio lançar uma Bola de Fogo em Felana, mas a magia pareceu simplesmente sumir perante alguma proteção latente da poderosa arquimaga. O bárbaro pegou sua lança e arremessou-a na direção do demônio, que se encontrava alguns metros acima do chão, mas não obteve sucesso na investida. Já o xamã transmutador resolveu assumir a aparência de uma gárgula e subiu aos céus para enfrentar a criatura.

Talvez essa não tenha sido a melhor escolha de transformação para Unmada. A arquimaga aproveitou a aparência demoníaca da gárgula para novamente fazer o grupo lutar entre si.

"Um outro assecla de Veönamë! Vou destruí-lo!" - disse, ao mesmo tempo em que conjurava uma Corrente de Relâmpagos. Por sorte, Astaror e Beren não estavam próximos o suficiente e a magia não os atingiu, mas Unmada ficou gravemente ferido, tendo que assumir uma nova forma e fugir dali para se curar. Voou na direção de seus demais companheiros, que já corriam em direção à batalha, mas ainda sem ter noção da gravidade do problema...

Beren inutilmente tentava fazer com que Astaror usasse o Espelho de Gelthangor. O bárbaro parecia se fingir de surdo, ignorando o que aquela voz gutural e demoníaca lhe dizia. O meio-elfo sabia que precisava fazê-lo lhe escutar. O Espelho era a única esperança! Ele tinha que dissipar a magia transmutadora, mas não sabia se seu poder seria suficiente. Precisava de alguma coisa mais poderosa. Era a hora de usar um dos pergaminhos que adquirira no subterrâneo da Academia Arcana de Bet Rogala. Retornando ao solo, começou a ler um pergaminho e conjurou um Campo Antimagia, voltando a ter a sua aparência normal.

"Astaror, aquela não é a Felana. É o Imperador! Use o Espelho agora!!!"

Astaror, assim como Felana, pareceram surpresos com a virada nos acontecimentos. O meio-elfo aproveitou a oportunidade para pegar mais um de seus pergaminhos e invocar um gigantesco urso celestial de 4 toneladas, que automaticamente atacou a arquimaga, agarrando-a com seus poderosos braços. Ela tentava se libertar, mas não tinha força suficiente para tal. Também tentava utilizar suas magias, mas era incapaz de realizar os gestos necessários.

Unmada e os demais personagens chegaram nesse momento e viram Astaror, enfim, retirar o Espelho de sua mochila, revelando, em seu reflexo, a multiplicidade de formas do Enganador. Era possível vislumbrar a Máscara, mas impossível identificar quem a portava, com as formas sendo trocadas a cada instante, de forma vertiginosa.

Aproximando-se, ele apontou o Espelho para a Máscara das Raças e um poderoso e constante raio de luz surgiu, atingindo o maléfico artefato e seu portador. Agora era possível discernir o Imperador. Ele gritava de dor enquanto a Máscara separava-se de seu corpo. Era nítida a batalha entre os dois, com a Máscara segurando-se em sua face com apenas alguns tentáculos.

Beren pegou seu arco e alvejou o artefato do Enganador. O tiro foi certeiro e a Máscara foi ao chão, queimando sob a chama azulada da flecha encantada...