O Início de Tudo - 11º Ato

Os personagens levaram o corpo de Dyuss até uma pequena câmara, aonde realizaram uma breve cerimônia, presidida por Johann.

Cabisbaixos, retornaram ao grande salão. Investigando as paredes próximas ao local em que a estátua caíra, perceberam a existência de um local com pedra lisa, aonde a estátua provavelmente estivera. Camaban despiu-se e mergulhou no lago. Próximo a estátua, ao fundo, percebeu um leve brilho sob uma camada de pedras, que descobriu tratar-se de uma fina folha de metal, completamente amassada e destruída. Não foi difícil ao druida perceber que o metal se encaixava perfeitamente nas mãos da estátua.

Sooty reconheceu que aquela era uma folha de prata, a qual, se estivesse em perfeitas condições, seria capaz de refletir a luz que adentrava a câmara. Certamente aquela estátua era parte do mecanismo de abertura da porta e deveriam haver outras iguais. Procurando atentamente pôde, com o auxílio de sua visão na penumbra, encontrar outras duas. Escalou até elas e retirou as folhas.

Usando um de seus truques mágicos, o gnomo poliu a folha. Prenderam-na ao bordão do druida e tentaram fazer com que a luz chegasse ao cristal, mas a altura ainda não era suficiente. Amarrando os suportes da tenda de Johann ao bordão, conseguiram chegar à altura correta e a porta abriu-se.

Todavia, havia um problema. A porta se fechava rapidamente e com extrema força se o cristal deixasse de receber a luz. Camaban decidiu passar pela porta na esperança de encontrar algo que fosse pesado o suficiente para impedi-la de fechar, mas não havia nada, apenas um imenso fosso e algumas pequenas plataformas.

Garen, cansado e muito ferido do combate com o wyste, já não era mais capaz de suportar o peso e manter o espelho perfeitamente equilibrado. Pediu para Camaban retornar, mas o druida preferiu ficar e continuar procurando por algo que mantivesse a porta aberta. Ele não conseguia acreditar que a porta não pudesse abrir pelos dois lados...

O guerreiro baixou o espelho e, estranhamente, a porta não se fechou imediatamente. Ouviu-se um tique, seguidos por outros dois, e só então a porta fechou. O tempo em que ela se manteve aberta não foi muito grande, mas, com uma corrida, Garen seria capaz de passar.

Ledo engano... O guerreiro esperou a passagem de todos e correu o mais rapidamente que pôde. Mas não foi suficiente. Ele passava pela porta no momento exato em que ela se fechou, esmagando-o e espalhando sangue para todos os lados.

Poucas horas após a morte de Dyuss, o grupo se via privado de mais um de seus membros e o desespero começava a se tornar visível. Será que entrar em uma passagem revelada por uma grande carranca de Erythnul havia sido uma idéia inteligente? Ainda mais sem nenhuma preparação (apenas Camaban possuía cordas e arpéu, por exemplo)? Os dois homens de armas do grupo haviam morrido e o que seria dos personagens menos combatentes se houvesse um novo encontro com criaturas hostis?

Sooty se amarrou em uma corda para descer até o fundo do fosso, pois parecia muito arriscado aos personagens ir pulando pelas plataformas de pedra. Uma lajota do piso se soltou, desequilibrando Camaban, responsável por segurar a corda, e Sooty quase acabou sendo mais uma vítima daquele maldito lugar! Bateu com força no chão de pedra, repleto de esqueletos humanóides e de lanças enferrujadas, tendo sorte ao apenas passar de raspão por uma delas.

Após um longo tempo procurando por uma forma de alcançarem o outro lado, lembraram-se do manto mágico de Dyuss, que era capaz de alterar-lhes a forma, e passaram voando pelo fosso.

***

Enquanto isso, Kira, o garoto que ficara responsável pelos cavalos, seguia pela cidade de Greyhawk até um estábulo de sua confiança. Feliz com a sua sorte, não notava estar sendo seguido por dois rapazes, cujos olhares demonstravam claramente suas intenções nefastas.

Velen, um esguio elfo que chegava à grandiosa cidade naquele exato momento, viu os perseguidores com seu olhar treinado. Ele não conhecia a criança, mas ela parecia tão inocente, que decidiu intervir. Pegou o garoto pelo braço e rapidamente explicou a situação. Após o susto inicial, ele viu os rapazes da gangue rival, percebendo que o elfo salvara sua vida.

Tentando pagar pela ajuda, trocaram uma rápida conversa, em que Velen revelou ser um estudioso interessado em itens antigos, em especial, mágicos. O garoto soltou um pequeno sorriso ao perceber que não seria difícil retribuir-lhe o favor.

Após deixar os cavalos no estábulo e despistar os rapazes, ele levou o elfo até seu chefe, que o informou acerca de Brygette e de um grupo de aventureiros que a procuravam na cidade. Eles haviam saído para investigar o subterrâneo da casa da rhenee naquele mesmo dia e o garoto se dispôs a levá-lo até eles.

***

Sooty, Johann, Camaban e Lianon continuaram em seu tortuoso caminho após uma noite de descanso. Tiveram que passar rastejando por um longo corredor repleto de armadilhas (flechas eram atiradas das paredes), até que acabaram por chegar ao que parecia um templo. Uma grande estátua representando Erythnul em sua multiplicidade de formas encontrava-se ao centro, assim como um fogo esverdeado sobre uma espécie de altar, duas gárgulas à frente de grandes bolas de pedra, além de uma imensa carranca, cuja bocarra revelava um caminho fechado por grades. Haviam, ainda, duas plataformas nas laterais da estátua, as quais pareciam ceder sob uma grande quantidade de peso.

Os personagens olhavam temerosos para as gárgulas localizadas próximas ao teto. Lendas sobre tais criaturas serem usadas como guardiãs são conhecidas por toda Oerth e eles tinham razão em temê-las, considerando os últimos acontecimentos.

Enquanto Sooty identificava a existência de magia na carranca, Johann deu a idéia de tentarem destruir as gárgulas enquanto ainda na forma de estátuas. Era óbvio que precisariam utilizar as pedras que elas pareciam proteger, então a idéia foi rapidamente aceita.

Camaban subiu as escadas e se aproximou da gárgula. Observou atentamente e ela parecia ser realmente feita de pedra. Começou a ter esperanças de que ela fosse apenas uma estátua decorativa, mas, via das dúvidas, resolveu empurrá-la. Fazendo um grande esforço, conseguiu descolá-la da pedra e a gárgula caiu. Porém, pouco antes de atingir o chão, ela abriu as asas e acertou um forte golpe em Johann, que foi jogado para trás...

Sooty pensou rápido. Correu até debaixo da plataforma em que Camaban estava e gritou para o druida rolar a pedra sobre a criatura quando ela fosse atacá-lo. Era uma estratégia arriscada, mas talvez essa fosse a única chance de sucesso, uma vez que a pele da gárgula parecia resistir aos golpes desferidos pelos personagens.

O druida esperou e, quando a gárgula parou no lugar que ele acreditava ser o correto, ele empurrou a pedra, temendo que um cálculo errado pudesse matar um de seus companheiros (em especial Lianon, que atacava ferozmente a criatura, sem saber o que o esperava). Mas, felizmente, a estratégia deu certo, e a pedra a atingiu em cheio, jogando-a ao chão. Ela ainda se debatia e gritava de dor, tentando retirar a pedra de cima de si, mas não tinha forças para isso. Sooty jogou óleo de lamparina sobre a criatura e a deixou queimando até a morte.

Fizeram o mesmo com a segunda gárgula, rolaram as pedras sobre as plataformas e a estátua de Erythnul girou em direção ao fogo verde, que aumentou de intensidade ao mesmo tempo em que as grades da carranca se levantavam.

Tão satisfeitos estavam de terem vencido aquele desafio com tanta facilidade, que esqueceram da magia que protegia a passagem. Um cone de chamas atingiu Camaban, queimando-o, mas, por sorte, ele conseguiu evitar boa parte do dano se jogando ao chão.

Seguiram por um longo corredor que os levou a algo inimaginável: uma gigantesca caverna, com uma imensa pirâmide, estranhos objetos luminosos presos às paredes e uma série de escombros por toda a área. Parecia uma cidade soterrada, tamanha a quantidade de construções destruídas.

Enquanto observavam admirados, um dos "objetos luminosos" atacou o grupo por cima de suas cabeças. Era uma espécie estranha de fungo, que liberava um pólen venenoso. Junto a ele havia um outro tipo de fungo, que se movia lentamente para atacar os personagens. O grupo conseguiu vencer o embate, mas Johann e Sooty foram afetados pelo pólen, ficando com um aspecto de doentes.

Com tantas dessas criaturas na caverna, será que os personagens conseguirão prosseguir? Ou mais um partirá aos planos superiores? Só o destino dirá...

Comentários

  1. Cagalhos!

    Mestre assassino, sanguinário, desumano!

    Caras, eu não devo subir agora não, só no próximo, do dia 4. E mesmo nesse do dia 4 eu vou ter um aniversario pra ir, entao teremos de nos apertar para jogar (se pudermos domingo, melhor pra mim).

    Eu tô MUITO na pilha de jogar, infelizmente nao da nem pra eu acompanhar as sessoes pelo skype.

    Mas tô bolado com como devem ter sido legais essas duas sessoes.

    ResponderExcluir
  2. Dia 5 dificilmente poderei jogar, também por causa de um aniversário (que deve ser um almoço, então complica bastante)...

    Foram boas sim... Tirando o fato das perdas de personagens, né, rsrs...

    O fato de estarmos jogando com maior frequência ajuda muito nisso no aproveitamento das sessões, já que as conversas pararelas sobre outros assuntos acaba não acontecendo, não há tantas novidades a serem discutidas, todo mundo lembra melhor do rumo da história etc...

    ResponderExcluir
  3. Verdade, as últimas sessões foram muito boas mesmo. Tamo numa sequência bem legal. Não podemos perder esse ritmo.

    Bem, já que o Diego não vem, só jogamos nesse fds se o Bogus subir, provavelmente - já que o novo PJ do Cacá tá longe do grupo.

    Já no outro final de semana, eu tbm tenho disponibilidade (pelo menos é o que penso no momento). Mas não sei se domingo vai ser possível jogar, por causa dos demais jogadores.

    Vamos nos falando pra combinar a próxima sessão e pra manter as turbinas aquecidas e não deixar arrefecer esse clima "baum" de aventura!

    - - -

    Eu ia fazer esse post, mas dps o Robinho disse que já tinha escrito metade dele e que estava apenas acertando a narrativa (que segue muito boa, por sinal). Aí deixei pra lá e fiquei aguardando ansioso pela postagem!

    Aliás, eu já estava pensando nisso, ia dizer na última sessão, mas resolvi falar pelo blog: vou premiar com XP o Robinho pelas seguidas postagens.

    O blog já se tornou uma extensão da mesa mesmo, onde temos trocado informações sobre a aventura.

    Essas postagens já são uma tradição há alguns anos, vêm desde a parte final das últimas aventuras do épico grupo de Greyhawk (com o Velian, Uther e etc [Robson chegou a jogar o final, acho que com um Pj chamado Logan]) e se firmaram mesmo na campanha de Kalamar.

    Acho que já tá provado a validade de registrar as sessões, tanto para ajudar nossa memória, quanto para a "posteridade".

    O Robson sempre ajudou, mas tem agido praticamente sozinho nos últimos meses. Acho mais do que justo dar-lhe uma bonificação.

    ResponderExcluir
  4. Eu estive com Cacá na terça (vimos o Sherlock, bem fraquinho por sinal; mas o Tintin é bom, recomendo) e ele disse que pode jogar. Mas, uma vez que Diego não sobe, só se o Bogus vier (o que não deve acontecer, haja vista ele não ter se manifestado aqui até agora) ou o Bruno puder (o que, infelizmente, parece cada vez mais difícil de acontecer). Então, acredito que não vá rolar mesmo...

    Não é absolutamente certo que eu não possa no dia 5. É bastante provável que não, mas talvez seja possível. Assim que eu saiba, comunico aqui...

    Eu gosto bastante dessas postagens. Mesmo as daquela antiga campanha em Greyhawk sendo bem pequenas, já serviam para nos situar se tivéssemos faltado uma sessão ou ficado por um bom tempo sem jogarmos. Em Kalamar houveram muitos posts excelentes, que ajudaram muito quando demos aquela parada... Eu, até hoje, volto em alguns posts antigos pra dar uma olhada vez ou outra...

    E eu, pessoalmente, gosto de ler diários de campanha (desde que bem escritos; sendo só um relatório funciona apenas pro próprio grupo). Em uma época que não jogava com frequência, cheguei a acompanhar o de um grupo em Forgotten. Era a forma que eu tinha de me manter no universo rpgístico (isso e os jogos de computador).

    Então, escrevo aqui por prazer, não por obrigação ou pra ter algum benefício no jogo. Obviamente que não recusarei uma bonificação em xp ou o que seja (acho que o Bruno chegou a fazer algo assim no pouco tempo que mestrou), já que acabo sempre gastando com pergaminhos e tal, mas não precisa se sentir obrigado a isso...

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Ah, então não vou dar nada não! O_o

    Sacanagem! rs

    Não estou me sentido obrigado, mas darei porque acho justo nesse momento fazê-lo. Não significa que darei sempre tbm, e que isso virou uma regra... rs.

    Eu vi sua mensagem naquele dia Robinho, mas não podia ir no cinema pq tava dando aula, aí nem respondi. Foi malz.

    Mas já tinha visto o filme do Sherlock tbm. Achei razoável apenas, o primeiro é muito melhor.

    E o filme do Tintim eu to MUITO na pilha de ver. Adorava o desenho qdo passava no Cartoon Network.

    Esse fds vai ter jogo sim. Diego disse q mudou de idéia e vai subir. E o Bogus tbm virá no sábado. Mesa CHEIA!

    ResponderExcluir
  7. Nem sabia que Tintim tinha passado no Cartoon... Eu via na TVE, há muitos séculos atrás, rsrs...

    Vi algumas pessoas reclamando que o filme do Tintim é frenético demais, com ação o tempo inteiro, não deixando tempo pra se pensar. Mas não vejo isso como um problema em um filme como Tintim, que é uma animação de ação, em uma linha meio Indiana Jones, não é pra ser um filme cabeça...

    E a qualidade da animação é soberba, achei bem feito pra kct... Já o 3D achei dispensável, pra variar...

    O meu problema com o Sherlock 2 é ele é menos engraçado que o primeiro, tem várias cenas inúteis só pra efeitos (aquela da floresta, por exemplo) e o fato de repetirem demais aquelas "visões" dele... Eu e Cacá chegamos a uma conclusão: no primeiro teve um cena dessa, que foi super elogiada, todo mundo gostou. Aí resolveram fazer umas 10 nesse! Mas nem sempre quantidade é sinal de qualidade; fica maçante e chato...

    ResponderExcluir
  8. hoje eu vou tentar não morrer no mesmo lugar com esse novo personagem...><

    ResponderExcluir
  9. Btw, eu tmb acho q o Robinho merece exp pelos posts no blog, só o fato dele lembrar o que acontece nas sessões já é um feito heróico, eu nunca lembro de muita coisa a maioria das minhas lembranças do que aconteceu vem desse resumo, muito bem feito ai...

    ResponderExcluir
  10. Valeu...

    Eu mesmo também me assusto com quanto eu lembro, Cacá. Várias vezes eu comecei a escrever achando que não iam sair nem 15 linhas, já que não lembrava de muita coisa. Só que, conforme o trabalho avança, eu vou me lembrando e acabo escrevendo muito mais do que pretendia, rsrs...

    Ainda não sei se escreverei a da última. Se ninguém a escrever, tentarei fazê-la, mas devo demorar um pouco...

    ResponderExcluir
  11. Aewwwwwww gostei baragarai de ter jogado com vcs essa ultima sessao, o Dyuss nao caiu!!!!!

    Só vim aqui mandar um abraço e mostrar isso aqui ó:
    http://www.epawn.fr/

    Se eles fizessem uma parada mais simples ia ficar foda, mas acho que tao enchendo demais a idéia

    ResponderExcluir
  12. Até os tabuleiros estão ficando modernosos agora, rsrs...

    ResponderExcluir

Postar um comentário