O Início de Tudo - 4º e 5º Atos (GREYHAWK)

Logo após o grupo ser extorquido pelos guardas nos portões de Greyhawk (não sem muita discussão), os personagens seguiram à procura de uma estalagem em que pudessem se hospedar, preferencialmente uma dotada de um estábulo, o que, incrivelmente, não foi nada fácil de achar.

O primeiro lugar para o qual se dirigiram foi a famosa "Dragão Verde", mas, além dela não ter um estábulo, não havia quartos disponíveis. Todavia, a ida até lá acabou sendo de alguma valia, eis que ficaram sabendo da existência da "Rato do Rio", estalagem de péssima qualidade muito frequentada pelos piores tipos de pessoas e pelos Rheennes. Acreditando que seria uma boa forma de procurarem por Brygette, para lá se dirigiram.

Logo após Johann ter alugado um quarto para o grupo (os cavalos e a carroça acabaram ficando em um terreno baldio próximo), os personagens se dirigiram ao Bairro dos Estrangeiros. Muito procuraram pelo antiquário de Brygette, mas nada encontraram. Porém, ficaram sabendo de uma rheenne com o mesmo nome que costumava frequentar a Arena dos Gladiadores, especialmente as lutas de um determinado gladiador bastante famoso na cidade.

O belo coliseu estava fechado, mas um dos guardas do local passou-lhes algumas informações: o tal gladiador havia sido preso recentemente, acusado de alta traição contra os lordes da cidade, e estava indisponível. Possivelmente seria condenado à morte nos próximos dias e, desde sua prisão, a rheenne nunca mais tinha aparecido na arena.

Insatisfeitos com a dificuldade em localizar Brygette, se dirigiram a uma taberna próxima, porém, no caminho, tiveram um encontro com um sujeito muito bem vestido, acompanhado de dois guardas fortemente armados, que lhes deu um aviso: "Parem de fazer perguntas ou se arrependerão profundamente!" A busca estava ficando cada vez mais complicada... Em que vespeiro eles estavam se metendo?

Como a noite já se aproximava, decidiram se dividir. Enquanto o guerreiro e Dyuss retornaram à estalagem, Johann e Sooty foram até o bairro dos mercadores, mas a única coisa que descobriram foi que Brygette não possuía qualquer tipo de loja ali. O clérigo de Beory também soube que ela era uma frequentadora razoavelmente assídua da "Rato do Rio", mas que não era vista há várias semanas. Acreditando que tal sumiço pudesse ter algo a ver com a prisão do gladiador, Johann teve uma idéia: se dirigiu à estalagem e, em uma conversa meio estranha com o estalajadeiro, em que insinuava que tinha negócios importantes a tratar com a rheenne e que poderia ajudá-la com os problemas em que estava envolvida, conseguiu marcar um encontro com Brygette.

Camaban e Volgrin se dirigiram ao bairro do rio, localidade bastante pobre na qual a maioria dos rheennes reside. Após algumas conversas com pescadores rheenes, o druida descobriu uma complicação: não havia apenas uma rheene chamada Brygette em Greyhawk. Uma famosa e requisitada prostituta era conhecida pela mesma alcunha. E ela tinha como um de seus pontos justamente a "Rato do Rio"...

Os dois só conseguiram chegar à estalagem à noite. Devido ao grande barulho na taverna absolutamente lotada, não foi possível aos personagens discutir o que haviam descoberto. Apenas se sentaram e pediram suas cervejas e um prato de sopa, que, de tão rala, parecia mais com água suja...

Sooty avistou uma mulher sentada no balcão que batia com a descrição que possuíam de Brygette e resolveu ir até ela. Quando já estava bem próximo, um sujeito deu um rápido aperto nas fartas ancas da mulher, que rapidamente olhou para o gnomo, que prontamente apontou para o verdadeiro bolinador. Ela deu um forte tapa na face do homem, o qual não se conteve: fechou as mãos para socá-la, enquanto pronunciava um xingamento. O gnomo agiu rápido para impedir aquela agressão: puxou um de seus pergaminhos e lançou um feitiço. Logo o homem, a mulher e todos à sua volta caíram e uma confusão generalizada surgiu. A pancadaria logo se alastrou por toda a taverna, com os personagens no meio dela.

Sooty, pequenino, tentava passar despercebido pela contenda. Viu a mulher que ajudara entrando numa porta lateral e resolveu seguí-la. Após alguma correria pelos corredores da taverna, conseguiu fazê-la parar. Descobriu que ela não era Brygette, a qual costumava "atender" no segundo andar, para onde se dirigiu.

Camaban, após alguns contratempos e arranhões, conseguiu se jogar por uma das janelas, caindo direto em cima de uma vala negra! Praguejando e fedendo, se dirigiu à frente da estalagem para ver se encontrava outro de seus companheiros. Viu alguns guardas conversando despreocupadamente em uma esquina próxima, sem o menor interesse em parar com a confusão. Provavelmente, essas brigas deviam ser corriqueiras...

Logo viu Volgrin saindo pela porta, com o machado na mão (o saco em que este se encontrava havia rasgado). Os guardas também o viram e deram ordem de prisão. O bárbaro tentou se explicar, mas eles não quiseram ouvir. O druida não pensou duas vezes (afinal, já havia ido parar na prisão devido a uma confusão parecida): se aproximou do companheiro e conjurou uma prece à Grande Mãe. Uma densa névoa saiu de sua boca e cobriu toda a área. Rapidamente pegou Volgrin pelo braço e se afastou dali.

A névoa também atingiu o interior da taverna e logo a briga se extinguiu. Para a sorte dos demais personagens, nada de muito grave ocorreu e eles conseguiram se reunir em um beco próximo quando a névoa se dissipou.

O último a chegar foi o gnomo. Ele conseguiu encontrar Brygette durante um intervalo entre seus clientes. Logo percebeu que ela não era quem buscavam, mas a prostituta disse ter alguns conhecimentos sobre sua xará. Todavia, só os revelaria se usufruíssem de seus serviços. Johann se prontificou a ir (afinal, ele já tinha marcado um encontro com ela, hehe) e, após um tempo, retornou com informações: a Brygette que procuram costuma ser encontrada entre os mercadores no Bairro Alto de Greyhawk, aonde parece residir...

No dia seguinte, foram para a área nobre da cidade, um local com belíssimas construções e jardins, completamente diferente do amontoado de casas do restante da cidade. Lá souberam que a informação da prostituta era verdadeira. Brygette costumava frequentar o mercado, mas jamais vendia algo, só comprava, preferencialmente antiguidades. Ela possuía uma residência no bairro, a qual estava fechada há algumas semanas, e uma outra nos arredores de Greyhawk, mas ninguém sabia exatamente onde.

Se dirigiram a uma luxuosa taverna chamada "Ninfas e Sátiros", aonde descobriram haver uma rede de apostas relacionadas à Arena dos Gladiadores. Com isso, decidiram novamente se dividir: enquanto Sooty, Camaban e Volgrin partiriam para procurar pela casa da rheenne, os demais ficariam na taverna e procurariam descobrir mais informações acerca do gladiador e da traição que o levara à prisão.

O que a noite os reserva?


Comentários

  1. Q surpresa! rsrs

    Acho q alguém ta ficando na pilha de jogar! rsrsrs

    Boa postagem, mais uma vez! Bem acurada, em se tratando de sessões tão antigas já. Vamos tentar marcar um game em breve!
    Tá difícil de reunir esse grupo!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Caraca que legal!

    Eu tô na pilha de jogar, peço desculpas por ter andado sumido, mas a Beta tá no fim da faculdade, na monografia. Assim que ela parir esse filho as coisas melhoram.
    Mas nesse dia 10 ainda nao subo nao.

    Abração!

    ResponderExcluir
  3. Eu sempre estou na pilha, hehe...

    Eu sempre me surpreendo com isso. Logo assim que começo acho que não vou conseguir escrever quase nada, mas, conforme avanço, vou lembrando de muita coisa... Mas o nome do gladiador e do personagem do Cacá eu não consegui lembrar por nada, hehe... Do Volgrin só lembrei porque estava nos comentários do post anterior...

    É, Diego, você está sumidaço mesmo. Já estava achando que o Dyuss seria aposentado...

    E quanto aos próximos fins de semana, eu tenho grandes chances de ter problemas pra jogar tanto no dia 16 quanto no dia 23. Então, vejo que ficaremos mais um longo tempo sem jogo...

    ResponderExcluir
  4. Bem, galera, não terei mais que fazer plantão neste sábado, então, caso queiram jogar nesse sábado, acho que poderei ir.

    Todavia, pode ser que eu tenha que fazer um curso, mas, de qualquer forma, poderia chegar no início da noite...

    Qualquer coisa, me avisem...

    ResponderExcluir

Postar um comentário