O Legado de Sangue - 27º Ato

Antes de sair do templo, os personagens decidiram explorar um pouco mais aquelas ruínas.

Caminhando pelo vasto salão onde tinham encontrado Veonamë, o grupo chegou a um portal de pedra que os levou para um complexo de cavernas onde havia um lago subterrâneo. Beren calculou que aquela passagem os levaria para a fenda que ele havia visto numa falésia do lado de fora da ilha, contudo, não poderia precisar esta informação.

Continuando a caminhadada, os personagens avistaram uma pequena ilha no centro do lago, a qual era possível ser acessada por uma estreita ponte de pedra. Notando que na ilha havia um pedestal com uma adaga lindíssima repousada sobre ele, e que as águas do local pareciam claras e belas, o grupo resolveu cruzar a ponte.

Entretanto, aquela era uma cidade de um aboleth, que passou então a atacar o grupo, tendo conseguido derrubar diversos personagens.

O combate teve seu fim e o grupo conseguiu sair do templo, desta vez retornando pelo caminho que tinham feito para chegar até ali. Chegaram na praia da ilha e, dali, voltaram de navio para Cirolealon.

Ao chegar na cidade élfica, o grupo foi recebido por uma comitiva integrada pelo Rei Senden, elfos e sacerdotes de Dirasip, liderados por Galahad.

Galahad contou que recebeu uma mensagem de seu Deus, o Lanterna Eterna, e que neste sonho viu que o grupo havi a conseguido recuperar o espelho de Gelthangor e que este espelho livrará Kabori da influência da máscara. Para isso, entretanto, seria necessário que ele, Galahad, viajasse até Cirolealon para resgatar o espelho e entregá-lo ao clero de Dirasip. Será pelas mãos dos sacerdotes da Lanterna Eterna que Kabori deverá ser libertado.

O grupo concordou com a solicitação de Galahad, pedindo, entretanto, que pudesse seguir com o clero para Bet Kalamar, a fim de acompanhar e ajudar no que fosse preciso para destruir o artefato malígno de Eädil.

O FIM (por enquanto! rsrs =D)