A Lenda da Folha Caída - 13º Ato

[resumão mto sinistro pra manter o blog em dia]

Allus finalmente chegou na estalagem onde estavam os demais personagens, e ele trazia consigo notícias importantes.

Qual não foi sua surpresa, contudo, ao ver que Beren e Fulrik não estavam sozinhos! Foi preciso algum tempo para explicar ao mago tudo aquilo que já fora explicado ao Fulrik momentos atrás.

Inteirado das circunstâncias que traziam aquelas duas novas figuras tão distintas à mesa, Allus passou a explicar que havia descoberto uma forma de entrar as catacumbas subterrâneas do colégio de magia.

"Aquele local era falado pelos estudantes, que comentavam de forma sombria acerca dos segredos guardados naquele local antigo e abandonado. É claro que tudo não passava de histórias e outros mitos criados por professores mais seniores para manter os curiosos longe do lugar. Eventualmente a própria existência de tais catacumbas passou a ser encarada como apenas uma história qualquer.

Bem, fato é que tenho meus contatos lá dentro e consegui descobrir uma passagem segura para tais catabumbas. Trata-se de uma entrada existente no terraço do pedestal da grande torre."

Allus explicou brevemente, ainda, como havia conseguido que alguém lhe contasse sobre isso. Como era de se esperar, a história foi recheada com subornos e troca de favores, nada absurdo para os padrões morais da época. Mas Rhalevahn não encarava tias fatos com tanta normalidade, bem como Astaror também não.

O grupo se preparou para encarar as catacumbas na noite seguinte, quando, segundo Allus, seria mais fácil entrar desapercebidamente pela escola de magia. Como vieram a saber mais tarde, Allus havia preparado também uma série de feitiços mágicos para ocultar a presença dos personagens dos olhos e ouvidos de eventuais espiões.

Entretanto, após entrarem pela escola de magia, Beren teve a todo o tempo a incômoda sensação de estar sendo observado, no que alguns outros personagens também concordaram.

Finalmente, o grupo alcançou a passagem pelo terraço: uma entrada estreita e escorregadia demais, na qual os grandalhões Astaror e Rhalevahn tiveram dificuldades. Allus não adentrou tal passagem junto com os demais, sob o pretexto de vigiar a entrada.

Ficou combinado entre os personagens que eles teriam o período de aproximadamente 24hrs para retornar ou mandar um aviso, caso contrário Allus seguiria atrás deles com ajuda.

Assim foi feito e a exploração começou naquelas masmorras antigas. O grupo logo descobriu que o local é bem grande e repleto de armadilhas mortais, além de estar habitado por criaturas bizarras.

Encontrarão o livro do Rei Sol?

Só nos próximos capítulos... :P


- - -


Em tempo: A quem possa interessar, leiam a seguinte matéria nO Globo:

http://oglobo.globo.com/cultura/mat/2010/08/13/caua-reymond-vence-preconceito-vira-aposta-do-cinema-comercial-autoral-917390976.asp

Antes de me xingarem, reparem lá pelo final da matéria as referências ao RPG, D&D e GURPS. Achei legal só porque é uma exposição positiva pro hobbie, estar associado com um cara que (não obstante não conte, particulamente, com a minha simpatia [ou antipatia, frise-se]) é bem quisto pela gigantesca maioria da imprensa e, via de regra, pelo público global (grande maioria no país, convenhamos).

Postagens mais visitadas