Egghunters: O paladino sumiu! – Parte 2

Logo após iniciarem a marcha para Tashal, o grupo foi abordado por um maltrapilho Marius, que, extremamente abatido e tolhido de todos os seus bens, requisitava ajuda.

Segundo ele, ao procurar uma bruxa nas matas para adquirir alguns materiais que lhe seriam necessários (veneno, em especial), acabou sendo ameaçado por ela. Com medo do que ela lhe pudesse fazer, resolveu matá-la, mas a velha senhora se mostrou extremamente resistente e com um vasto poder arcano (ela era uma bruxa, afinal!) e ele acabou derrotado. Algumas horas depois, acordou no meio da mata sem nenhum de seus itens.

O grupo não aceitou muito bem a história do problemático ladino e não desejava ajudá-lo, já que isso retardaria a procura por Gerdrant. Todavia, Marius utilizou-se de sua esperteza e mencionou a existência de documentos na sua mochila perdida, documentos estes que possuíam diversos nomes de comerciantes ligados a Lorde Daffyn, os quais poderiam ajudar na localização dos ovos.

Camaban e Arthurius morderam a isca e propuseram uma passagem pela casa da bruxa, o que requeria apenas um pequeno desvio. Porém, Ryei reagiu de forma enérgica, afirmando que iria seguir para Tashal com ou sem os demais personagens. Vendo a indecisão de seus companheiros, ele simplesmente se virou e partiu. Dyuss rapidamente virou-se para o grupo e disse entender o motivo deles ficarem, mas que não deixaria o monge de Rao seguir sozinho e iria com ele.

E assim o grupo novamente se dividiu...

O caminho até a casa da bruxa, uma caverna na verdade, foi fácil. O silêncio era total e parecia que não havia ninguém no local. O grupo seguiu com cuidado, evitando fazer barulho, mas, ao se aproximarem da entrada da caverna, ouviu-se o soar de sinos.

Como o subterfúgio não era mais possível, Arthurius se apresentou e revelou que apenas queriam os documentos de Marius, não tendo o objetivo de confrontá-la. Mas a bruxa respondeu de forma irada, com uma voz grave e demoníaca, afirmando que queria todos fora dali ou iria matá-los.

Um longo impasse se seguiu... Bastante amedrontados pela voz ou algum feitiço da bruxa, Gilles e Camaban apenas queriam resolver aquilo o mais rapidamente possível e ir embora. Marius insistia num confronto, enquanto o bardo tentava contemporizar, dizendo que os documentos eram de extrema importância e que bastava a ela entregar-lhes estes que eles partiriam sem causar nenhum problema.

Após mais um tempo, Arthurius e Marius entraram na caverna e não viram qualquer sinal da bruxa. Camaban, parado na entrada, sentia a presença de algo bastante cruel ali, mas nada via. O bardo rapidamente pegou o papel que encontrou entre as coisas de Marius e saiu, para contragosto desse, que desejava recuperar todos os seus itens e não apenas aquele ridículo papel, que não tinha nada de realmente importante, sendo só uma lista com o nome de algumas pessoas que ele conhecera nos últimos tempos. Ao ser questionado acerca desse fato, ele novamente utilizou de sua lábia para se safar, mas o grupo tem cada vez mais dúvidas a respeito de sua conduta e sua máscara pode estar prestes a cair...

Os personagens voltaram à estrada para Tashal, seguindo lentamente em razão do druida estar procurando por sinais da passagem de seus companheiros. No segundo dia de viagem foram atacados novamente por gnolls, que estavam num grupo bem maior dessa vez. Porém, eles se organizaram bem e venceram sem grande dificuldade.

Ao chegarem em Tashal, foram direto à estalagem. Ryei e Dyuss contaram não ter encontrado nenhuma informação nova a respeito de Gerdrant e os levaram ao quarto utilizado pelo paladino na noite em que ele desapareceu.

Será que conseguirão alguma informação relevante na busca por seu companheiro?

Comentários

  1. Vlw Robinhooo! Q bom q vc postou a parte 2... rs... só não pretendia q este arco ficasse conhecido como egghunters... ahhahahaha... mas agora acho que já pegou!

    O Bruno não fez por merecer esse nosso trabalho em publicas as coisas da campanha dele aqui não, afinal, NUNCA postou nada.

    MAAAAS, vamos dar essa colher de chá pra ele.

    ResponderExcluir
  2. Grato pela postagem, Robinho. Vc será devidamente recompensado atraves do seu personagem.
    Quanto a essa situação, não sabia que minha condição deriva de uma punição anterior ou algo assim. Se for dessa forma me avise, pois estou mestrado visando o divertimento e não lições de moral.
    Acho desnecessario esse papo de que não me importava antes, não postava ou sei lá o q. Estamos todos aqui pra nos reunirmos como amigos e nos divertir, ponto. Certo?

    ResponderExcluir
  3. É só uma brincadeira, Bruno, não se irrite... É que o Mario adora te provocar, rsrs...

    Mas acredito que seria interessante você postar algumas coisas aqui sim, já que o blog, além de possibilitar aos jogadores distantes/ausentes tomar ciência dos acontecimentos, acaba se tornando uma ótima forma de manter um histórico da campanha. E tem informações que só o mestre possui, sendo difícil para o jogador entrar em algumas questões, pois ele não tem a visão do todo que o mestre tem.

    Além disso, esses resumos serão muito úteis se decidirmos seguir com ambas as campanhas, já que fica fácil "lembrar" do acontecido. O próprio Mario chegou a comentar que não lembrava tão bem da campanha de Kalamar, teve que vir ao blog para relembrar de várias coisas...

    Sobre o seu requerimento feito no outro post, é só você logar no Blogger (no alto da página) e editar o seu perfil, podendo alterar nome, foto, dados, etc...

    ResponderExcluir
  4. Bruno,
    Foi preciso algum tempo até que eu me acalmasse depois de ler seu comentário estapafúrdio. E ainda bem que eu dei esse tempo, pois caso contrário estaria aqui muito irritado contigo, falando alguns impropérios certamente.

    Você sabe perfeitamente que o MESTRE tem total responsabilidade por tudo o que concerne sua campanha. Ele é quem tem o dever de postar as atualizações de sua campanha (se fizer questão disso, é claro).

    Postar cada sessão aqui no blog cansa qualquer um. O Bogus, por exemplo, não aguentou ficar postando os Diários de Arthurius de Fochlucan, embora aqueles posts fossem ótimos.

    Durante pelo menos DOIS ANOS inteiros eu venho postando tudo aqui no blog praticamente sozinho. O Robinho tem sido o único, ao longo de todo este tempo, a ajudar com as publicações. Aparentemente, nós eramos também os únicos interessados em ler as coisas por aqui.

    Bogus, como já dito, pouco publicou (embora acompanhasse o blog com maior frequência). Pietro e você, por outro lado, NUNCA publicaram nada.

    Pietro sequer acessava o blog.

    Você, por seu turno, nem sequer havia conseguido postar algum comentário no blog - sob o argumento de que havia acontecido algum problema com o "convite" e que não conseguia loggar.

    Daí, torna-se um prato cheio para brincadeiras e gozações o fato de que, por coincidência, após sua primeira sessão como mestre você consiga resolver os problemas que por dois anos vêm lhe impedindo de postar até mesmo um simples comentário no blog.

    Ninguém aqui está te punindo não. Se vc nunca percebeu, as atualizações das sessões sempre demoram e por vezes eu tive que publicar um único post com o resumo de até três sessões juntas, por que ninguém (nem eu) teve paciência de escrever qualquer coisa no blog durante um tempão. E, veja só, eu nunca exigi nem fui ríspido com ninguém por causa disso. Então, considerando que as postagens da sua campanha estão em dia e que até agora vc não teve o trabalho de escrever nada aqui, e considerando também que 50% das postagens da sua campanha fui eu que fiz, não enxergo qualquer motivo para que você fique irritado ou se sentindo perseguido como seu comentário deu a entender.

    Por fim, eu ESPERO que você não tenha pretendido ser tão ríspido e melindroso como seu comentário deu a entender.

    Prefiro pensar que é só o PODER de mestre que está subindo à sua cabeça... rsrsrsrsrs... nem leve meus comentários como lições de moral, afinal, que sou eu pra dar lições de moral num pai de família?

    ResponderExcluir
  5. A propósito: "Grato pela postagem, Robinho. Vc será devidamente recompensado atraves do seu personagem." Eu li isso imaginando a voz de um robô... rs... ficou engraçado.

    ResponderExcluir

Postar um comentário