36º Ato - O Legado de Sangue

Após o confronto contra as terríveis armaduras encantadas, o grupo foi capaz de se reunir mais uma vez após alguns pequenos impasses. Galahad e Vincent conseguiram cruzar o rio com o auxílio de algumas cordas, chegando ao outro lado com apenas algumas escoriações, porém consideravelmente encharcados. Após um longo descanso e algum auxílio do clérigo da Ordem da Luz, todos, inclusive Kotesh, estavam novamente de pé e prontos para prosseguir.

Depois de atravessarem um novo lance de escadas, os aventureiros se depararam com uma sala bastante peculiar. No teto havia uma pintura que parecia remeter ao grande salão do julgamento dos deuses, e, ao lado do trono vazio do Criador, estava a imagem do próprio Cavaleiro dos Deuses. Em uma das paredes da sala encontrava-se uma porta magicamente selada, e um estranho enigma jazia esculpido em uma placa de pedra ao seu lado.

Algum tempo foi necessário para que o grupo pudesse resolver a intrincada charada, mas por fim a resposta veio à tona, e a porta foi destrancada. O cômodo que se revelou possuía diversas armas expostas por todas as paredes. Uma forja encontrava-se na parede ao fundo da sala e, ao seu lado, estava uma outra porta. No centro do lugar havia uma bigorna com um pequeno martelo apoiado sobre ela.

Ao se aproximarem da forja, os aventureiros foram surpreendidos por uma estranha criatura que parecia ser constituída de lava. Um combate foi iniciado, e após alguns ataques pouco frutíferos contra o monstro, Allus foi capaz de perceber que a besta parecia se dirigir em direção ao martelo no centro da sala. Prontamente, o perspicaz mago tratou de pegar o martelo antes que a criatura pudesse fazê-lo, e começou a correr para poder distraí-la. Nesse meio tempo, Galahad percebeu que havia uma espada encantada dentro da forja, e lançou um feitiço sobre Kotesh para que o guerreiro fosse capaz de empunhá-la sem se queimar. Com o auxílio dessa arma mágica, o monstro foi rapidamente derrotado.

Após o combate, os companheiros tiveram tempo de avaliar com mais cuidado a espada que haviam acabado de descobrir. Sua lâmina era muito bem trabalhada e sua guarda assumia o formato de dois leões, animal que é símbolo do reino de Kalamar. No centro dessa mesma guarda encontrava-se uma pequena concavidade, cujo formato era estranhamente familiar aos olhos de Beren...

“Kotesh, tente colocar isto no centro da espada.” disse o meio-elfo, retirando o olho mágico de coruja que havia encontrado há alguns dias atrás de um dos bolsos de sua mochila.

“Ahhh!” exclamou o guerreiro, após seguir a ordem de Beren. “Essa coisa pisca!”

Logo os aventureiros puderam perceber que a espada que tinham em mãos não se tratava apenas de uma arma poderosa em combate, como também era capaz de fazer com que os olhos de seu dono enxergassem através da escuridão e até mesmo de ilusões. Sendo assim, foi fácil perceber a porta secreta que se encontrava no próximo cômodo, levando a uma pequena câmara mortuária.

Nessa câmara estavam sepultados seis aventureiros do passado. Pouco foi descoberto sobre suas histórias de vida, porém, em alguns documentos descobertos dentro dessa mesma masmorra, o grupo foi capaz de descobrir algumas coisas sobre um item bastante peculiar que uma dessas pessoas carregava consigo. Tratava-se da Máscara das Raças, um item que permitia que seu usuário assumisse a aparência de alguns tipos de humanóides, adquirindo algumas de suas características físicas e até mesmo traços culturais. Para o espanto de todos, tal item foi encontrado junto a um dos corpos, juntamente com algumas outras traquitanas mágicas.

Após recolherem a Máscara das Raças e terminarem de explorar o local, os aventureiros finalmente encontraram uma porta de saída. Porta esta que os colocou de frente para uma região alta em meio às montanhas, onde uma imensidão de neve e rochas ainda os separa de um descanso seguro...

Comentários

  1. Taí ó, tarda mas não falha. Se eu tiver esquecido de alguma coisa ou tenha utilizado algum termo ou referência kalamariana de forma bizonha (não estou com os livros aqui...) é só falar que eu mecho nesse troço.

    A propósito, vai rolar jogo no próximo fim de semana?

    ResponderExcluir
  2. Tá ótimo cara.

    Parabens pela iniciativa... rs... kudos pra vc!

    ResponderExcluir

Postar um comentário