1° Ato - O Casório da Srta. Ewel

Na vila de Gwynni, nas Colinas Flinty, mais precisamente na Estalagem d'A Espada e o Gancho, Harric e Beren se encontravam quando um lorde burguês trouxe até Voss (o estalajadeiro, seu amigo) um cartaz que prontamente foi afixado em uma pilastra bem visível no local. Ele dizia;


"Lorde Trimus faz a todos saber que sua filha Ewel casar-se-á com o Sr. Camebert na próxima cheia de Celene e convida a todos quantos queiram para participar dos festejos que se darão na Estalagem do Figo Vazio, na pequena vila de Yrithhill.

Por oportuno, informa estar contratando hábeis cavalheiros para escoltar a comitiva que levará sua filha desta vila até o local do casório."


Harric e Beren se interessaram em compor o grupo que escoltaria a Srta. Ewel e prontamente se alistaram junto ao Sr.Voss, responsável pelo recrutamento dos interessados. Jutamente com eles, Pilarin, um pequenino, também manifestou interesse.

A viagem estava marcada para apenas dali a 3 ou 4 dias, mas teve de ser adiantada, por razões que o próprio Sr.Voss desconhecia - pois apenas sugeriu que pudesse se tratar de algum problema com o noivo. Assim, apenas 2 dias após o recrutamento, a comitiva se reuniu. Pilarin não se apresentou, conforme havia se comprometido. Mas, por sorte, outros dois senhores foram convocados (Urand e Armud) e assim a caravana partiu.

Tudo seguia tranqüilo. A caravana era composta, além das escoltas, por dois cocheiros, três damas de companhia e um servente, além, é claro, da Srta. Ewel. A viagem deveria durar não mais do que 3 dias, posto que, apesar da curta distância, a estrada serpenteava por entre as colinas íngremes e, muito estreita, dificultava a passagem da carruagem da noiva.

Na tarde do segundo dia, quando passavam por um pequeno vale, a caravana foi emboscada por um grupo de apenas 3 Orcs (criaturas muito comuns na região). Apesar da vantagem numérica, a escolta da caravana enfrentou sérias dificuldades, pois os Orcs pareciam preparados para enfrentar qualquer resistência. Harric foi mortalmente ferido e com dois golpes caiu ao chão. Armud teve seu ante-braço amputado pela lâmina do machado de um dos Orcs e Urand parecia assustado com o poderio e vigor dos adversários. Contudo, Beren, escondido em um arbusto, conjurou um peculiar feitiço de sono sobre os adversários que, uma vez indefesos, não puderam se defender dos golpes certeiros que acabariam por lhes tirar a vida.

A alma de Harric por muito pouco não gravitou para os planos exteriores, mas semelhante sorte não teve Armud, que acabou falecendo. E assim a comitiva seguiu. Com o pesar pela morte um homem mas com a certeza do dever cumprido.

Em Yrithill, Harric, Urand e Beren foram convidados a participar dos festejos concernentes ao casório. Lorde Trimus ainda pediu que eles o procurassem ao final da festa para conversar, eis que possuía uma outra tarefa que talvez os interessasse. Naquela noite, Harric, ainda se recuperando dos ferimentos, ficou em seu quarto na estalagem, enquanto que os outros dois se divertiam na festa - muito animada e farta por sinal.

No dia seguinte apenas Harric e Beren foram encontrar com Trimus (Urand não se sentia bem, graças à ressaca da noite anterior). Trimus explicou que deve uma certa obrigação a um senhor de outra província vizinha e que, devido a problemas com a colheita em Yrithill, não pôde cumprir com o que foi prometido. Assim, seu principal credor parece determinado a conseguir o pagamento da obrigação a todo custo, mesmo que isso implique em ameaças concretas a seus entes queridos. Assim, Trimus quer contratar mercenários capazes de defender sua família do ataque de lacaios do seu credor.

Harric e Beren ainda não se decidiram por aceitar a proposta feita por Trimus, visto que ainda falta conversar com Urand sobre o assunto.

O que será feito? Só na próxima sessão...

Comentários

  1. só pra descontrair hehe http://www.youtube.com/watch?v=fVsTtSrOMsI

    ResponderExcluir

Postar um comentário