A Travessia da Floresta Escura - 11º Ato

Bellak, o proscrito. Um tiefling malvadão que apareceu na pior hora possível para os aventureiros (Arte do incrível Benardo Hasselman, o Gato Preto, disponível em https://swordenchanter.deviantart.com/art/Inktober2017-18-710618164) 

Os aventureiros veem que aquela figura soturna recém saída do portal carrega consigo um embrulho de tecido grande e pesado. E, neste instante, dois outros homens, aparentemente asseclas dele, saem do portal. Um deles transporta duas mochilas carregadas o outro traz sobre os ombros o corpo de uma pessoa. A vestimenta dela se parece com um gibão de couro branco, totalmente manchado de sangue e esfarrapado. Atrás deles, e por último, sai do portal uma elfa sinistra, com dreadlocks nos cabelos, adornados com folhas e galhos finos e retorcidos, que veste um gibão de peles enegrecido e incontáveis adornos como colares, pulseiras e anéis. Eles também demonstram surpresa com a presença dos aventureiros. A esta altura, o soturno homem encapuzado já se distanciou alguns passos para longe do portal, sendo seguido por alguns metros, mais atrás, pelos outros dois.

- Aventureiros em busca de tesouros ou adeptos de Yargrove? Hahahaha! Em qualquer dos casos, pelo visto são tolos e incautos ao virem até aqui – disse o homem com sua voz ainda mais rasgada.

- Ah! Que Kord nos dê sua força! Seus merdas, vão pagar caro pelo que fizeram com Cleird – diz o homem que carrega as sacolas ao ver o corpo dilacerado de seu conhecido colega espatifado no chão da caverna.

- Malditos! – esbraveja o outro.

- Vocês terão sua vingança! Deixem que eu cuido deste cadáver, acabem com eles! Ninguém deve saber que estivemos aqui! – diz com maligna voz a elfa sinistra, que lança um olhar rápido e decisivo para o homem sinistro. Ele, então, imediatamente afasta o capuz com suas mãos, revelando uma face retorcida por diabos, com grandes chifres pontiagudos e um olhar vermelho e intenso.

- Straboul artuk nothar! – diz o tocado pelos planos em voz alta, no momento em que desenrola um pergaminho e inicia uma poderosa conjuração.

****

- Pelos deuses! Como vamos sobreviver a isso tudo? - perguntou Bartolomeu, fraquejando na fé por alguns instantes. Afinal, após enfrentaram dois golens as forças do grupo estavam ficando exauridas.

Bruenor olhou para Wurren esperando por aprovação para partir pra cima dos novos inimigos. Bartolomeu o repreendera veementemente na última vez que fez isso, mas o meio-orc assentiu com o movimento, e o anão correu em direção à elfa bizarra.

Ela, de seu turno, ergueu as mãos em direção ao teto da masmorra e depois agitou os braços pronunciando palavras indescritíveis, fazendo com que os fungos da caverna crescessem e se erguessem muito acima dos aventureiros, praticamente os imobilizando e sufocando.

- Hahahahahaha! - Ela deu uma risada sinistra, enquanto o tocado pelos planos se afastava ainda mais e seus capangas se aproximavam para, juntamente da elfa, derrotas os adversários.

Neste instante, Gato Preto teve a brilhante ideia de utilizar os fungos das paredes e teto para criar uma rota alternativa. Uma rota que só ele, com toda sua destreza, poderia trilhar. E assim o fez, saltando de um ponto a outro com velocidade. Bartolomeu, inspirando-se da maestria do colega, reavivou a fé em Wee Jas e lembrou-se de conjurar a arma mágica de sua deusa para encurralar a elfa, enquanto Wurren e Bruenor atravessavam os fungos a golpes de garras e machado, respectivamente.

****

Os planos dos vilões não estava dando certo, pois rapidamente os capangas foram derrotados e a sacerdotisa caiu. Quando isto ocorreu, já não havia mais sinais da presença do tocado pelos planos naquela caverna. Os aventureiros iniciaram um busca e, então, Gato Preto sentiu uma lufada de vento e ouviu o som de uma pegada.

- Ele está invisível! Peguem ele! - falou o ladino. Bruenor gingou o machado em vão, mas Eldrin fechou os olhos e disparou mísseis mágicos baseando-se na última posição indicada pelo colega, atingindo o inimigo e revelando sua posição. Bartolomeu, então, lhe deu um golpe de misericórdia.

- Não se preocupem. Não bati para matar. Ele só vai ficar desmaiado por um tempo - explicou o astrólogo que, então, se aproximou do centro da caverna para verificar o portal, que se fechou, e com espanto e horror, perceber que o corpo que aqueles bandidos traziam consigo não era ninguém menos que... ÂNN!!!!!!!!!!!

Comentários